aposentadoria cardiopatia grave

  • Receive alerts:
  • by e-mail
    Your information will be added to a database with the sole purpose of serving your subscription. This database is the exclusive property of vLex Networks S.L. and will never be shared with any other company. By sending your request you accept the Data Protection Policy of vLex Networks S.L.
  • via RSS

3.871 documents for aposentadoria cardiopatia grave
  • TRIBUTÁRIO. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. IMPOSTO DE RENDA DE PESSOA FÍSICA. PROVENTOS DE APOSENTADORIA. CARDIOPATIA GRAVE. ISENÇÃO. JUROS DE MORA PELO RECEBIMENTO DAS VERBAS COM ATRASO. NÃO INCIDÊNCIA. O tema referente à incidência do imposto de renda sobre os juros de mora já foi amplamente discutido pela Primeira Seção, por ocasião do julgamento do recurso especial repetitivo n. 1.227.133-RS, no qual, objetivamente, se decidiu que: "Não incide imposto de renda sobre os juros moratórios legais vinculados a verbas trabalhistas reconhecidas em decisão judicial", por força de lei específica de isenção referente às verbas discutidas naquela ocasião (art. art. º, inciso V, da Lei n. 7.713/1988). Na espécie, há isenção específica da verba principal, prevista no artigo 6º, ...

  • MANDADO DE SEGURANÇA. SERVIDOR APOSENTADO DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. APOSENTADORIA. PORTADOR DE CARDIOPATIA GRAVE. ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA. POSSIBILIDADE DE REAVALIAÇÃO DO QUADRO DE SAÚDE DO BENEFICIÁRIO. DOENÇA PASSÍVEL DE CONTROLE. CASSAÇÃO DO BENEFÍCIO. LEGALIDADE. FORMA DE COBRANÇA DE VALORES NÃO RECOLHIDOS. AUTORIDADE COATORA: GERENTE DA DIVISÃO DE PAGAMENTO DO TCU. INCOMPETÊNCIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. MANDADO DE SEGURANÇA PARCIALMENTE CONHECIDO E, NESTA PARTE, DENEGADO.

  • PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. ACÓRDÃO RECORRIDO QUE ASSENTA A INEXISTÊNCIA DE ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA POR NÃO TER SIDO COMPROVADO SER O RECORRENTE PORTADOR DE CARDIOPATIA GRAVE. RECURSO ESPECIAL INADMISSÍVEL ANTE A INCIDÊNCIA DA SÚMULA 7/STJ. De acordo com o art. 6º, XIV, da Lei n. 7.713/88, ficam isentos do imposto de renda os proventos de aposentadoria ou reforma percebidos pelos portadores de cardiopatia grave, com base em conclusão da medicina especializada, mesmo que a doença tenha sido contraída depois da aposentadoria ou reforma. Nos termos, ainda, do art. 30 da Lei n. 9.250/95, a partir de 1º de janeiro de 1996, para efeito do reconhecimento de novas isenções de que tratam os incisos XIV e XXI do art. 6º da Lei n. 7.713/88, a molésti...

  • AGRAVO DE INSTRUMENTO. DIREITO TRIBUTÁRIO. ISENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA SOBRE PROVENTOS DE APOSENTADORIA. CARDIOPATIA GRAVE. ANTECIPAÇÃO DE TUTELA. NECESSIDADE DE LAUDO PERICIAL EMITIDO PELO SERVIÇO MÉDICO OFICIAL. Consoante disposto no artigo 30 da Lei nº 9.250/95, a isenção de imposto de renda sobre proventos baseado em cardiopatia grave, como previsto nos artigo 6º, incisos XIV e XXI, da Lei nº 7.713/88, com redação dada pelas Leis nºs 8.541 e 11.052/04, e nos artigos 37 e 39, inciso XXXIII, do Decreto nº 3.000/99, depende da existência de laudo pericial emitido pelo Serviço Médico Oficial atestando a enfermidade. Embora a exigência legal não induza à presunção absoluta, o preenchimento dos requisitos legais somente poderá ser demonstrado com produção de prova, garantindo-se o contrad...

  • APELAÇÃO REEXAME NECESSÁRIO. DIREITO TRIBUTÁRIO. ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA SOBRE OS PROVENTOS DE APOSENTADORIA. CARDIOPATIA GRAVE SUFICIENTEMENTE COMPROVADA. 1. O portador de doença prevista no artigo 6º, inciso XIV, da Lei nº 7.713/88 é isento do imposto de renda retido na fonte - IRRF. 2. Hipótese dos autos em que o autor comprovou ser portador de patologia cardíaca grave, tendo se submeteu a angioplastia com implante de stents, com posterior alta hospitalar da internação por infarto agudo do miocárdio, fazendo jus à isenção postulada na demanda. NEGADO SEGUIMENTO AO RECURSO E CONFIRMADA A SENTENÇA EM REEXAME NECESSÁRIO. (Apelação e Reexame Necessário Nº 70058581844, Primeira Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Sergio Luiz Grassi Beck, Julgado em 05/03/2014)...

  • TRIBUTÁRIO. IMPOSTO DE RENDA. ISENÇÃO. VERBAS ORIUNDAS DE AÇÃO TRABALHISTA. PORTADOR DE MOLÉSTIA GRAVE. CARDIOPATIA GRAVE. A legislação isenta de imposto de renda os proventos de aposentadoria ou reforma para os portadores de moléstias graves, dentre elas a neoplasia maligna. Essa Corte firmou entendimento no sentido de que salário e outras verbas trabalhistas não correspondem aos proventos a que a lei se reporta. Logo, não fazem jus à isenção. Recurso especial não provido. (REsp 1142544/SC, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em 22/02/2011, DJe 10/03/2011)

  • TRIBUTÁRIO. IMPOSTO DE RENDA. APOSENTADORIA. CARDIOPATIA GRAVE. COMPROVAÇÃO. TERMO INCIAL DA ISENÇÃO. I - O Superior Tribunal de Justiça consolidou o entendimento de que a prescrição aplicável à espécie é decenal. II - Comprovado por laudo pericial emitido por serviço médico oficial de que o autor é portador de cardiopatia grave, é devida a isenção dos proventos de aposentadoria desde o termo inicial da moléstia. III - Apelação e remessa oficial não providas.

  • TRIBUTÁRIO. ISENÇÃO DOS DESCONTOS DO IMPOSTO DE RENDA NA FONTE PAGADORA, COM BASE NO ARTIGO 6º, XIV, LEI FEDERAL Nº 7.713/88 E ARTIGO 39, XXXIII, DECRETO Nº 3.000/99, POR SER PORTADOR DE CARDIOPATIA GRAVE. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ DESDE 21.05.2001. Havendo suficiente verossimilhança, quanto a ser o agravante portador de cardiopatia grave, por isso aposentado, aliás, desde 21.05.2001, é de lhe ser deferida antecipação de tutela, reconhecendo a isenção dos descontos do imposto de renda na fonte, consoante decorre do artigo 6º, XIV, Lei Federal nº 7.713/88 e artigo 39, XXXIII, Decreto nº 3.000/99. (Agravo de Instrumento Nº 70046436028, Vigésima Primeira Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Armínio José Abreu Lima da Rosa, Julgado em 21/03/2012)

  • AGRAVO DE INSTRUMENTO - Execução de condenação ao pagamento de diferenças salariais - Decisão a quo que, quanto aos depósitos efetuados, determinou a devolução aos agravados dos valores descontados a título de Imposto de Renda, em razão da cardiopatia grave que os acomete - Legislação que prevê expressamente a incidência da isenção, apenas, sobre os proventos de aposentadoria - Interpretação gramatical, lógica, ideológica e sistemática - Inteligência dos artigos 6o, XIV, da Lei n° 7.713/88 e III, II, do CTN, além da Instrução Normativa SRF n° 15, de 06 de fevereiro de 2001 - Impossibilidade de restituição de valores retidos sobre diferenças salariais - Decisão reformada - Recurso provido.

  • RECURSO EXTRAORDINÁRIO. TRIBUTÁRIO. FUNCIONÁRIO PÚBLICO. APOSENTADORIA POR CARDIOPATIA GRAVE. IMPOSTO DE RENDA. ISENÇÃO. VIÚVA. PENSÃO. EXTENSÃO DO BENEFÍCIO. Funcionário público. Aposentadoria por cardiopatia grave. Isenção de imposto de renda. Lei 7.713/88. Benefício de natureza subjetiva, relacionada e vinculada com os atributos pessoais do servidor aposentado. Extensão do benefício à pensionista. Impossibilidade. A exclusão do crédito tributário decorre da lei. 2. Superveniência da Lei 8.541/92. Isenção do pagamento de imposto de renda também à pensionista - excetuadas as hipóteses de moléstia profissional -, mesmo que a doença tenha sido contraída após a concessão da pensão. Requisitos e condições especificados em lei não comprovados pela autora. Conseqüência: improcedência do pe...

ver las páginas en versión mobile | web

ver las páginas en versión mobile | web

© Copyright 2014, vLex. All Rights Reserved.

Contents in vLex Brazil

Explore vLex

For Professionals

For Partners

Company