tabagismo no trabalho

  • Receive alerts:
  • by e-mail
    Your information will be added to a database with the sole purpose of serving your subscription. This database is the exclusive property of vLex Networks S.L. and will never be shared with any other company. By sending your request you accept the Data Protection Policy of vLex Networks S.L.
  • via RSS

4.050 documents for tabagismo no trabalho
  • RESPONSABILIDADE CIVIL. TABAGISMO. MORTE DO FUMANTE. CÂNCER. INDUSTRIALIZAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE CIGARROS. LICITUDE DA ATIVIDADE. CONTROLE ESTATAL DA PRODUÇÃO E DA COMERCIALIZAÇÃO. DROGA LÍCITA. AUSÊNCIA DE ILICITUDE E DE NEXO CAUSAL A AMPARAR O PEDIDO. RESPONSABILIDADE NÃO CARACTERIZADA. APELAÇÃO DESPROVIDA. Não se caracteriza como uma prática ilegal a produção e comercialização de cigarros, descabendo responsabilização da indústria por doenças eventualmente potencializadas pelo hábito de fumar (tabagismo). Na hipótese em exame a alegada responsabilidade da fabricante deve ser aferida sob a ótica da Teoria da Responsabilidade Subjetiva. O hábito de consumir cigarros e assemelhados tem início, continuidade e final mediante o exercício do livre arbítrio de cada um. Possível vício contr...

    ... vida normal, sem comprometimento em seu trabalho e relacionamentos sociais. Diferentemente do ...

  • ACIDENTE DE TRABALHO. Doença ocupacional. Perda auditiva induzida por ruído. Nexo de concausalidade. Há nexo de concausalidade entre o trabalho em ambiente ruidoso e a perda auditiva quando o trabalhador apresenta outras condições de risco, como diabetes, tabagismo e hipertensão. A ocorrência simultânea desses fatores os torna preponderantes, mas não afasta o efeito danoso do trabalho e, por conseguinte, a concausa. Recurso ordinário interposto pela reclamada a que se nega provimento no item.

  • RECURSO DE REVISTA. NULIDADE POR NEGATIVA DE PRESTAÇÃO JURISDICIONAL. A decisão regional se pronunciou expressamente sobre todos os pontos articulados em recurso ordinário e renovados em embargos de declaração. Incólumes os artigos apontados como violados. DOENÇA PROFISSIONAL. PRESCRIÇÃO. MARCO INICIAL. CONTAGEM. CIÊNCIA INEQUÍVOCA. Nos termos do posicionamento acatado por este Tribunal Superior do Trabalho, o marco inicial para a contagem da prescrição, em caso de doença profissional, deve ser efetuado da ciência inequívoca da incapacidade laboral. Equivocada a tese que seria a partir dos primeiros sintomas decorrentes da doença. Esta Corte também fixou entendimento no sentido de a prescrição ser civil ou trabalhista, em razão do momento em que surge o dano ou sua ciência inequívoca. N...

    ..., associado a fatores metabólicos, tabagismo, etc. Registrou, ainda, que o reclamante sempre ...

  • APELAÇÃO CÍVEL. RESPONSABILIDADE CIVIL. REPARATÓRIA POR DANOS MORAIS E MATERIAIS. TABAGISMO. INDÚSTRIA FUMAGEIRA. DOENÇA RELACIONADA DIRETAMENTE AO TABAGISMO. TROMBOANGEÍTE OBLITERANTE - TAO (DOENÇA DE BUERGER). AMPUTAÇÕES DE MEMBROS. MORTE DO FUMANTE. CAUSAS MEDIATAS E IMEDIATAS VINCULADAS AO TABAGISMO. ANÁLISE DE PROVA QUE CONFIRMA O NEXO CAUSAL. 1. AGRAVO RETIDO. PRESCRIÇÃO. ART. 27 DO CDC. PRAZO QUINQUENAL. AÇÃO AJUIZADA PELOS SUCESSORES - DANO MORAL PELA MORTE NÃO PRESCRITO. DESACOLHIMENTO. Em que pese o entendimento de que para a pretensão de reparação ajuizada pelo próprio fumante incide a prescrição quiquenal, com marco inicial na data do conhecimento do dano, nos termos do art. 27 do Código de Defesa do Consumidor, ou seja, a partir do momento em que a doença passou a ser conhe...

    ... pelas considerações feitas neste trabalho, concluindo-se que o estudo das presunções não ...

  • ACIDENTE DO TRABALHO. AUXÍLIO-ACIDENTE. CONCESSÃO. REDUÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA. A perícia não afastou a possibilidade de o tipo de labor do autor ter contribuído para o surgimento da doença, apenas limitou-se a afirmar que "a causa deve-se provavelmente ao tabagismo", de tal sorte que, in casu, há que se entender existente o nexo causal, ainda que como concausa, já que inadmissível, frente ao princípio in dubio pro misero, que na dúvida haja prejuízo ao segurado. Há comprovação de que o autor laborou por anos com o cultivo de maçã em pomares da região, ou seja, foi submetido ao contado direto com insumos e defensivos agrícolas, o que indica seja o seu labor concausa para o início da doença, qual seja, doença pulmonar obstrutiva crônica - DPOC. Assim, é devido auxílio-acidente ao tr...

  • RESPONSABILIDADE CIVIL. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. TABAGISMO. AUSÊNCIA DE ILICITUDE E DE NEXO CAUSAL ENTRE A ATIVIDADE COMERCIAL E A CONDUTA DA DEMANDADA E O USO DE CIGARROS PELO FAMILIAR DO DEMANDANTE. RESPONSABILIDADE CIVIL DA DEMANDADA, IN CASU, NÃO CARACTERIZADA. Prescrição inocorrente. Não configurada a ilicitude da atividade da demandada, porque no exercício do direito de produção e comercialização de cigarros. Circunstância que afasta a ocorrência de responsabilidade civil. Ausência de nexo causal entre a conduta da demandada e o uso de cigarros pela familiar do demandante. Preliminar rejeitada. Apelação desprovida. Sentença mantida. Decisão unânime. (Apelação Cível Nº 70037170446, Décima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Jorge Alberto Schreiner Pestana, Julgado em 25/0...

    ... A exposição a metais pesados, local de trabalho, poluição ambiental, gazes são fatores que ...

  • RESPONSABILIDADE CIVIL. DOENÇA OCUPACIONAL EQUIPARADA A ACIDENTE DO TRABALHO. NEXO CAUSAL. INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAL E MORAL. QUANTIFICAÇÃO. Presente o nexo causal entre a moléstia diagnosticada no autor (perda auditiva neurossensorial moderada, bilateral) e o trabalho junto ao setor produtivo da reclamada, na condição de Encarregado de Proteção I. Exposição do trabalhador ao ruído em patamares elevados (entre 88 e 101,93 decibéis), desde o início do contrato, em 02/01/1981. Comprovação da dação de EPIs somente a partir de 1995. Configurado o dever da empresa de reparar os danos suportados pelo trabalhador. Provido parcialmente apenas o recurso ordinário do reclamante para majorar o valor da indenização por danos morais, arbitrado na sentença em R$9.664,12, para R$20.000,00.

    ... constatada e acrescenta que "O tabagismo pode ser arrolado como concausa na produção da ...

  • RESPONSABILIDADE CIVIL. TABAGISMO. MORTE DO FUMANTE. CÂNCER. INDUSTRIALIZAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE CIGARROS. LICITUDE DA ATIVIDADE. CONTROLE ESTATAL DA PRODUÇÃO E DA COMERCIALIZAÇÃO. DROGA LÍCITA. AUSÊNCIA DE ILICITUDE E DE NEXO CAUSAL A AMPARAR O PEDIDO. RESPONSABILIDADE NÃO CARACTERIZADA. APELAÇÃO DESPROVIDA. Não se caracteriza como uma prática ilegal a produção e comercialização de cigarros, descabendo responsabilização da indústria por doenças eventualmente potencializadas pelo hábito de fumar (tabagismo). Na hipótese em exame a alegada responsabilidade da fabricante deve ser aferida sob a ótica da Teoria da Responsabilidade Subjetiva. O hábito de consumir cigarros e assemelhados tem início, continuidade e final mediante o exercício do livre arbítrio de cada um. Possível vício contr...

    ... vida normal, sem comprometimento em seu trabalho e relacionamentos sociais. Diferentemente do ...

  • AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. 1. PRESCRIÇÃO. TERMO INICIAL. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAL E MATERIAL DECORRENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL EQUIPARADA A ACIDENTE DE TRABALHO. CIÊNCIA INEQUÍVOCA NA VIGÊNCIA DO ATUAL CÓDIGO CIVIL. AÇÃO AJUIZADA APÓS A PUBLICAÇÃO DA EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 45/04. O termo inicial do prazo prescricional da pretensão de indenização por danos decorrentes de acidente do trabalho, que se equipara a doença profissional, é a data em que o trabalhador teve ciência inequívoca da incapacidade laboral ou do resultado gravoso, ante a compreensão da Súmula 278 do STJ, no sentido de que -o termo inicial do prazo prescricional, na ação de indenização, é a data em que o segurado teve ciência inequívoca da incapacidade do trabalho-. Da expressão -ciênc...

    ... pelo ruído associado a outras causas (tabagismo, trauma crânio-encefálico e seqüelas de otites ...

  • RECURSO ORDINÁRIO DA RÉ. DOENÇA OCUPACIONAL. FATOR DE CONCAUSA. Caso em que está demonstrado que as atividades laborais do autor contribuíram para o desencadeamento de perda auditiva. Fator de concausa que não afasta a responsabilidade do empregador, restando caracterizada a culpa deste pela exposição do trabalhador a condições de trabalho nocivas. Recurso da ré desprovido no aspecto. ACÓRDÃO por maioria, parcialmente vencido o Juiz Convocado Fernando Luiz de Moura Cassal, DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO ORDINÁRIO DA RÉ para: a) reduzir o valor da indenização por dano moral para R$ 15.000,00 (quinze mil reais); b) excluir da condenação a indenização por danos materiais. Por unanimidade, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO ADESIVO DO AUTOR. Valor da condenação reduzido em R$

    ... como prática de tiro no Exército, tabagismo e perda natural da audição pela idade, de forma ...

ver las páginas en versión mobile | web

ver las páginas en versión mobile | web

© Copyright 2014, vLex. All Rights Reserved.

Contents in vLex Brazil

Explore vLex

For Professionals

For Partners

Company